Organização OdebrechtHistória

Em 1944, a empresa que originaria a Construtora Norberto Odebrecht S.A. começava a movimentar suas primeiras betoneiras repletas de concreto. O DNA da Organização Odebrecht, no entanto, remonta a anos antes: 1856, data da chegada de Emil Odebrecht ao Brasil. Seguindo o fluxo da imigração germânica, o engenheiro alemão se fixou no Vale do Itajaí, em Santa Catarina.

Emil participou ativamente de demarcações de terras, levantamentos topográficos e construções de estradas na região Sul do País. Casado com Bertha Bichels, ele teve 15 filhos. Um de seus netos, Emílio Odebrecht, se enveredaria pelo setor da Construção Civil e comprovaria a veia empreendedora da família Odebrecht.

A construtora Isaac Gondim e Odebrecht Ltda foi a primeira empresa de Emílio Odebrecht. Em 1923, ele criaria a Emílio Odebrecht & Cia., responsável por várias edificações no período entre guerras, em estados do Nordeste. À época, foi um dos pioneiros no uso do concreto armado no Brasil.

Com o início da Segunda Guerra, os materiais de construção vindos da Europa tornaram-se caros e escassos, deflagrando uma crise no setor. Desencorajado, Emílio retirou-se dos negócios, situados em Salvador, na Bahia. Coube a seu filho Norberto Odebrecht substitui-lo, em 1941.

Três anos mais tarde, Norberto criou uma empresa própria, marco fundador da Organização. Sob sua liderança, a Odebrecht cresceu, ultrapassou fronteiras e se diversificou, sempre alicerçada nos Princípios, Conceitos e Critérios desenvolvidos por ele e que compõem a Tecnologia Empresarial Odebrecht (TEO). 

Na virada da década de 1980 para 1990, investimentos em negócios do setor petroquímico tornavam-se estratégicos. Nesse panorama, Emílio Odebrecht sucedeu ao pai na presidência da holding Odebrecht S.A. com o desafio de dar continuidade à expansão internacional. A Organização ampliou sua atuação, chegando a países como Estados Unidos, México, Venezuela e Malásia.

Emílio Odebrecht permaneceu à frente da Organização por dez anos, até Pedro Novis passar à direção, em 2001. O início do novo século seria marcado pela aquisição do controle acionário da Copene, a central de matérias-primas do Polo de Camaçari, na Bahia, num consórcio com o Grupo Mariani. Uma grande e competitiva empresa brasileira no setor petroquímico começava a ser desenhada. Após integrações societárias e operacionais, surgiu a Braskem, em 2002. 

A partir do fim de 2008, Marcelo Odebrecht assumiu o comando da Organização. Integrante da terceira geração à frente dos negócios da família, ele lidera um novo ciclo de crescimento.

Para conhecer mais a história da Organização Odebrecht, visite o site Núcleo da Cultura Odebrecht